Escolha uma seção
 
 


Confira outras ofertas
Clique aqui.


Arrasando
Conheça os relatos dos mergulhadores formados pela PDIC
Perfil
Conheça mais de perto os profissionais PDIC.
Novos profissionais PDIC
Saiba quem são os novos profissionais!

Você que ama o mar e anseia por desafios constantes. Que gosta de estar sempre aprendendo. Você que possui essas características é a pessoa certa para se tornar um profissional no mergulho recreativo.

Descubra como se tornar um profissional PDIC


Perfil - Conheça o profissional PDIC

MARCO PASSOS

Marco Passos, 43 anos, começou a mergulha há 15 anos em Bombinhas (SC) por ser um sonho da juventude. Nessa época, assistia muito aos filmes do Jacques-Yves Cousteau, Viagem ao Fundo do Mar e Flipper. É professor de Física, e como instrutor de mergulho só mudou a área de ensino.

A PDIC é uma das certificadoras mais exigentes do mercado. Por que você a escolheu?
Escolhi a PDIC em função da preocupação com a qualidade que o [Marcus] Werneck demonstrou quando entrei em contato com a certificadora. Acredito muito no profissionalismo, na dedicação, integridade e comprometimento com o mergulho. Estes valores poderiam também ser colocados como sigla PDIC. O Werneck sempre exigiu isto dos seus instrutores.

Em termos de didática, qual será o grande diferencial de mercado que a PDIC irá emplacar com a nova filosofia ARRASO?
A "nova" filosofia ARRASO é, para mim, uma filosofia que adotei desde quando conheci a PDIC. No meu curso para instrutor, todas as letras do ARRASO foram passadas pelo instrutor trainer. Durante as aulas, tento mostrar aos meus alunos que mergulhar é muito mais do que ir para o fundo ver peixinhos. O mergulho é um esporte e como tal deve ser levado a sério. Mergulhar uma vez por ano, não é ser mergulhador e para isso não precisa fazer curso. Solicite a assistência de um instrutor e mergulhe. Será mais barato e mais fácil. O esportista deve praticar com uma certa regularidade e também deve evoluir, fazer outros cursos além do básico, assim terá mais condições técnicas para o mergulho.
É necessário investir em técnica e equipamento, do contrário cedo ou tarde o mergulhador vai estar no barco num daqueles dias que o mar esta mexido, visibilidade baixa e fará a seguinte pergunta para si mesmo: o que estou fazendo aqui? Daí em diante ele vai desaparecer do grupo. Somente continua no esporte aquele que recebe um treinamento adequado, tanto em conteúdo como em carga horária. Com isso, se sentirá confortável e seguro para mergulhar. Terá uma respiração adequada, uma boa aquacidade, tranqüilidade embaixo d'água e será mais um peixe dentro d'água.

Qual seria a forma ideal de trabalhar de uma certificadora hoje atuando no Brasil?
Dar todo o apoio que o instrutor necessita, sem pensar nele apenas como um número. É necessário que ele sinta que faz parte de algo maior do que apenas um comprador de kits para curso. A certificadora não deve ser vista apenas como uma empresa que homologa seus cursos. Do contrário não haverá comprometimento da parte do instrutor. Para ele tanto faz quem emite a carteira de mergulho. Não é o material didático que prenderá o instrutor a PDIC. Com um pouco de trabalho inicial é possível fazê-lo a um custo menor. A PDIC tem que ser vista como um diferencial. Precisamos saber que podemos ligar para o Escritório Central da PDIC no Rio de Janeiro e ter a certeza que encontraremos alguém para dar apoio, e tirar nossas dúvidas. 

Que benefícios os novos padrões gerais de cursos irão trazer para os mergulhadores e os profissionais PDIC?
Espero que estes novos padrões facilitem e organizem melhor os nossos cursos. Mas o diferencial sempre será o instrutor. É necessário sempre pensar nisto antes de formarmos um profissional.

Participe mandando o nome do profissional que você quer conhecer mais um pouco, clique aqui.

Voltar

 

PDIC © 2001 - 2005